Filipe Nyusi mentiu à PGR no caso das “dívidas ocultas”

O Presidente da República de Moçambique, Filipe Nyusi, terá prestado declarações falsas à Procuradoria-Geral da República (PGR) sobre o seu envolvimento no maior escândalo financeiro do país, as chamadas Dívidas Ocultas.

Segundo o jornal Savana de hoje, sexta-feira, dia 29, a acusação é do banco russo VTB que entende que Nyusi faltou à verdade ao assumir somente a sua participação no processo de contracção das dívidas, de cerca de 2,7 mil milhões de dólares, enquanto membro do Comando Conjunto das Forças de Defesa e Segurança.

Na entrevista à PGR, Nyusi teria recusado qualquer envolvimento com a ProIndicus e organização do empréstimo para a empresa, como também terá demonstrado desconhecimento sobre a Ematum e MAM, enquanto Ministro da Defesa, conforme o jornal citado. “Notavelmente negou…”.

“O VTB diz que as referidas declarações foram (e, se deve inferir, desonestas) dado que contradizem categoricamente o documentado e íntimo envolvimento do Presidente Nyusi na execução dos projectos e nas transacções desde 2012”, lê-se.

O VTB disse, nas alegações finais do julgamento que decorreu em Londres, que várias figuras do Estado moçambicano receberam pagamentos de subornos, e que seu envolvimento nos empréstimos teve início em Setembro 2013, após uma proposta de Jean Bostani para comparticipar com 350 milhões de dólares no empréstimo a Ematum. O Credit Suisse financiou 500 milhões de dólares.

Em Outubro de 2013, o VTB recebeu uma solicitação para subscrever 118 milhões de dólares do empréstimo da ProIndicus, e em 2014 assumiu um financiamento adicional de 435 milhões de dólares para a MAM.

What’s your Reaction?
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
+1
0
0 0 votes
Classificação da Postagem
guest

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Top
WP Radio
WP Radio
OFFLINE LIVE
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x